Opinião – “Bodas de pérola”, por Márcio Honaiser

Em seu artigo desta semana, Márcio Honaiser, que é pré-candidato a deputado estadual, fala dos seus 30 anos de PDT e todo o aprendizado que teve com mestres como Jackson Lago, Brizola, Neiva Moreira e Darcy Ribeiro. Estar há tantos anos no mesmo partido é um fato raro na classe política e é realmente digno de comemoração e elogios.

Bodas de pérola

Márcio Honaiser*

*Empresário, engenheiro civil, pós-graduado em Gestão do Agronegócio, ex-secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão e membro da Executiva do PDT.

2018, um ano tão importante para o Brasil é especialmente marcante para mim, não só pelos desafios que se aproximam, mas, sobretudo, pela marca que agora alcanço: completo 30 anos no Partido Democrático Trabalhista.

Uma história que começou em 1988 quando eu, então estudante de Engenharia Civil da UEMA, presidente do Diretório Acadêmico, conheci, fora da sala de aula, na campanha vitoriosa de prefeito, aquele seria um dos meus maiores mestres da política e da cidadania: Dr. Jackson Lago.

Desde muito jovem, sempre estudei, trabalhei e participei do movimento estudantil, mas precisava me engajar em algo maior, coletivo, e a Juventude Socialista foi a porta de entrada para a militância política. Com Jackson, Neiva Moreira, Darcy Ribeiro e Brizola, entre tantos outros, vi a importância da educação para o desenvolvimento do estado e do país, a necessidade de valorizar o que era nosso, a urgência de buscar justiça social e outros tantos valores fundamentais. Como ápice dessa militância juvenil, o movimento Fora Collor, quando pintamos os rostos e tonamos conta das ruas.

A partir daí, o PDT passou a ser parte indissociável da minha vida. Fui dirigente municipal, estadual e nacional da Juventude Socialista, ajudei a expandir o partido pelo Maranhão, fiz grandes amigos e participei de várias campanhas (se fosse falar de cada uma com suas vitórias, derrotas e aprendizados, não caberia neste artigo), algumas históricas como a que elegeu Jackson governador em 2006, o início de uma transformação que hoje está a todo vapor, com Flávio Dino à frente de uma equipe que muito me orgulha ter feito parte, implantando ações que refletiram esse aprendizado de décadas.

Em uma época como agora, em que para muitos um partido é apenas uma legenda para candidatura. Parece raro alguém passar tantos anos firme e leal às mesmas ideologias e princípios. Mas acredito que seja como um casamento, que exige dedicação, compromisso e fidelidade.

Comemorando bodas de pérola, renovo meus votos com o PDT, reverenciando a memória de Jackson Lago, Neiva Moreira, Darcy Ribeiro e Brizola.

Be the first to comment on "Opinião – “Bodas de pérola”, por Márcio Honaiser"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*